domingo, 21 de janeiro de 2018

ANÁLISE DA VOZ (Pabllo Vittar - K.O).



É inegável que Pabllo Vittar tem uma extensão vocal fantástica. No entanto, percebe-se que ele não utiliza a região grave de sua voz. Os cantores geralmente têm um grande fascínio pelo agudo, e esquecem de usar as regiões graves de suas vozes. Um erro gravíssimo, não só para o cantor, como também para as cordas vocais, e para a saúde e preservação das mesmas. Porque a superutilização das pregas vocais para a produção de sons agudos, pode provocar calos vocais ou fenda glótica, que acabaram por danificar, tanto as cordas vocais, como também diminuir ou até mesmo extinguir a região aguda da voz.

Pabllo Vittar possui uma supernasalização vocal. A priori, parece ser somente um erro de impostação vocal. Mas, é também possível que seja decorrente de um desvio de septo nasal, ou também, a presença de uma adenoide. Todos os três podem provocar um som vocal, ou seja, essa supernasalização vocal. Além disso, há a presença de uma disfonia em sua voz, que é a infantilização de seu som vocal. Essa disfonia que produz essa infantilização no seu som, faz com que sua voz pareça de uma criança. É mesmo caso da Xuxa. Mas, isso pode ser resolvido com uma simples mudança em sua impostação vocal.

Pabllo Vittar imposta sua voz totalmente nos seios nasais, que é uma região de emissão vocal ou ressonância (amplificação da voz através de ossos ou cartilagens) , que quando mau utilizada, produz sons completamente anasalados. Pois, para que o cantor consiga usufruir dessa região de ressonância, é necessário primeiro que ele domine outras regiões de impostação vocal, como céu da boca, laringe e tórax. Para que depois possa utilizar os seios como emissores de sua voz. Esse cuidado, faz com que ele não superanasale seu som.

Para que Pabllo Vittar perca essa supernasalização de sua voz, é necessário que ele utilize as regiões da laringe e tórax para amplificar sua voz. Pois, caso continue produzindo esse tipo de som disfônico, a saúde de suas pregas vocais estará em risco em pouco tempo. Porque produzirá um supercansaço, e  consequentemente, uma rouquidão que aparecerá nos primeiro minutos de produção vocal, principalmente, na voz cantada.

No caso de Pabllo Vittar, o trabalho de mudança de sua impostação vocal, deve ser começado pela sua voz falada, que também é anasalada e infantilizada. Isso, faria com certeza soar uma voz magnifica que está escondida por trás de todo esse som disfônico que ouvimos dele. A sua voz soando na regiões de ressonância como a laringe e tórax, já produziria um som mais volumoso e sonoro (harmônico). Pois tanto o seu volume quanto a qualidade de sua voz estão comprometidos por essa  disfonia.

A primeira coisa a se fazer nesse caso, é dá ao cantor a percepção de quanta nasalidade há em sua voz. Isso é possível fechando o nariz, e tentado falar naturalmente como se não estivesse com o nariz fechado. Colocando-se a mão no tórax, pode-se perceber a vibração de amplificação sonora da voz, produzindo uma vibração nos ossos dessas região de ressonância. O aumento dessa vibração do som no osso, diminui consideravelmente a quantidade de nasalidade no som. Não é fácil conseguir-se essa mudança de impostação. Mas, o treinamento continuo, produz uma maior consciência do próprio cantor da quantidade de nasalidade que sua voz possui. Isso, dá-lhe poder para aumentar sua impostação nas regiões mais baixas de ressonância vocal.

Pabllo Vittar também possui uma deficiente em sua articulação sonora. Pois comete o erro de articular lateralmente a produção dos sons, contraindo os cantos de sua boca na direção do pé do ouvido, em vez de deixar o maxilar cair para baixo, que é o movimento correto de articulação, indo em direção do osso da clavícula. Pois, uma articulação perfeita é quando se abre o maxilar inferior até quase tocar o osso da clavícula. E não contraindo-se os cantos da boca, o que provocará um som estridente e gritado, o contrário da articulação vertical do maxilar inferior, que produzirá um som por sua vez muito mais sonoro e aveludado, principalmente na região aguda da voz.

Somente essas duas disfonias sendo tratadas, já dariam à Pabllo Vittar, uma beleza inigualável em sua voz. Pois, tanto o seu timbre soaria mais bonito, como também, ele usufruiria de toda a extensão e beleza de sua voz, que está escondida por detrás desse som que ouvimos atualmente.




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Nasci em Parintins no Amazonas. Vivi no meio da mata onde enfrentei todos os perigos que pessoas  da cidade nem imaginam que existe. Aprendi tarrafiar. Pescar piranha preta e vermelha. Vi meu cachorro ser despedaçado em três pedaços por um tamanduá bandeira de três metros de altura. Cacei veado vermelho e roxo. Tirei jacaré açú da malhadeira. Arranquei tatu do buraco. Arranquei mandioca grande da terra sem quebrar. Cacei cutia. Paca. Comi macaco prego. Onça. Quati. Porco espinho. Fiquei encurralada por um bando de queixada. Comi papagaio em tempo de fome. Peguei juruti na arapuca feita de pau. Tomei água de cipó d'água. Apanhei com pedaço de lenha do fogão de barro. Roubei ovo de inambú açú. Peguei mauari na malhadeira de mica. Mergulhão. Garça branca e morena. Andei sobre o matupá. Vi anhingal andar no rio. Fugi de caba tatu. Levei ferrada de caba de igreja. Fui mordida por piranha vermelha que levou um pedaço do meu dedo. Consegui fugir e me tornar uma das melhores professoras de canto do país. E outras coisas que só caboclo sabe...

Follow by Email