segunda-feira, 18 de abril de 2016

A TÉCNICA ALEXANDER

Não quero neste post falar sobre o criador dessa técnica fantástica porque  exalto sua criação. A Técnica Alexander no treinamento do corpo para a produção sonora, seja para a voz falada ou para a voz cantada, é sem dúvida nenhuma, o melhor instrumento com o qual um profissional da voz pode contar para fazer com que seu corpo produza uma voz com um som perfeito, arredondado, intenso, brilhante, e acima de tudo, sem sofrimento para o corpo. 

No canto, ela é que ativa o lado analítico do cérebro, permitindo ao cantor, perceber toda a sensação física produzida pelos movimentos, que ativarão e fortalecerão a musculatura de todo o seu corpo , pois para este produzir som de qualidade, sua musculatura deve estar em perfeito funcionamento, que será conseguido conforme o cantor for se familiarizando a perceber a voz a partir do corpo, e não a partir do ouvido.

A percepção da sensação física é o verdadeiro desenvolvimento de um cantor, pois conforme ela aumenta, mais registros neuromusculares, que serão automatizados com o treinamento, podem ser implantados no corpo em treinamento para uma produção sonora saudável. Então, isso tudo significa, que canto é movimento corporal. Não é o som mais importante que o instrumento que o produz, tão pouco é a voz mais importante que o corpo. Não se canta com a voz, se canta com o corpo. Só há voz, se houver um corpo para produzir. Muito se sofre por pensar ao contrário, principalmente as cordais vocais.

Uma voz bonita e saudável é resultado de um funcionamento perfeito da musculatura do corpo envolvida na produção da mesma. Esse funcionamento perfeito é produzido pelo corpo a partir de comandos cerebrais, que são introduzidos na memória sensorial do corpo, para se tornarem  registros neuromusculares, que se automatizarão no processo de treinamento do corpo do cantor.

A Técnica Bel'Canto que é nada mais nada menos que movimento corporal para a produção da voz cantada, torna o corpo um instrumento perfeito, pois sendo também, registros neuromusculares, os movimentos corporais para a produção de um som vocal bonito, acha na Técnica Alexander, o meio perfeito para se implantar e se automatizar, torna-se natural.

Como o som do Bel'Canto é produzido por energia corporal, ou seja, velocidade de funcionamento muscular, necessita de um corpo que produza muita velocidade no fluxo de ar para sustentar o volume do som, sua intensidade, a variação de dinâmica etc... Essa velocidade no fluxo de ar é produzida pelo diafragma, em outras palavras, quanto mais rápido seu diafragma funcionar, mais som seu corpo produzirá. 

Os movimentos do Bel'Canto são os movimentos de determinados músculos, enquanto os movimentos da Técnica Alexander são os movimentos de todo o corpo. Então, aprendendo a movimentar o corpo, o cantor aprende a movimentar músculos específicos, como os músculos envolvidos na produção da voz. O corpo aprende a movimentar-se para produzir, amplificar, entonar a voz, realçando as nuances imanentes da personalidade, timbre, cor e extensão, dando ao ouvinte a capacidade de identificação com o cantor e sua peculiaridade vocal a partir dessas características do som vocal, a voz.


2 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada por ter lido e gostado do meu blog. Fico feliz por isso. Sinto-me satisfeita quando leio um comentário assim.

      Excluir

Quem sou eu

Minha foto

Nasci em Parintins no Amazonas. Vivi no meio da mata onde enfrentei todos os perigos que pessoas  da cidade nem imaginam que existe. Aprendi tarrafiar. Pescar piranha preta e vermelha. Vi meu cachorro ser despedaçado em três pedaços por um tamanduá bandeira de três metros de altura. Cacei veado vermelho e roxo. Tirei jacaré açú da malhadeira. Arranquei tatu do buraco. Arranquei mandioca grande da terra sem quebrar. Cacei cutia. Paca. Comi macaco prego. Onça. Quati. Porco espinho. Fiquei encurralada por um bando de queixada. Comi papagaio em tempo de fome. Peguei juruti na arapuca feita de pau. Tomei água de cipó d'água. Apanhei com pedaço de lenha do fogão de barro. Roubei ovo de inambú açú. Peguei mauari na malhadeira de mica. Mergulhão. Garça branca e morena. Andei sobre o matupá. Vi anhingal andar no rio. Fugi de caba tatu. Levei ferrada de caba de igreja. Fui mordida por piranha vermelha que levou um pedaço do meu dedo. Consegui fugir e me tornar uma das melhores professoras de canto do país. E outras coisas que só caboclo sabe...

Follow by Email