terça-feira, 12 de junho de 2012

O PALATO MOLE

O palato mole é uma região difícil de se perceber, principalmente, porque o vício de se abaixar a glote ou de recolher a língua, dificulta a percepção do movimento de contração que ele executa, do qual depende toda a beleza e conforto para a produção do som.

 A língua, a glote e a laringe devem ficar completamente relaxadas, a única coisa que contrai-se para a produzir o som vocal , é o palato mole. É nele que fica a campainha, nome dado por monges, dois mil anos antes de Cristo, que sabiam que a contração do mesmo, produz a contração dela, a campainha, que ficando mais contraída, mais som produzirá.

 Para se perceber a contração do palato mole, é só inspirar um pouco de ar, levemente, deixando a língua, a glote, e a laringe completamente relaxadas e imóveis, a sensação do ar passando refrescante pelo céu da boca, palato duro, é a sensação de contração dele.

Tente inspirar várias vezes, lembrando-se sempre, de não produzir força, simplesmente, deixe o ar entrar para dentro do seu corpo, e não puxe tanto ar, o excesso de ar também produz contração, principalmente no platísma, musculatura do pescoço, e perceba a sensação refrescante do ar, passando pelo palato duro, pois é, na verdade a sensação de contração do palato mole, e da campainha, fundamentais para que o som vibre e seja amplificado , através dos ressonadores superiores, o seio frontal, e o seio parietal. Mas isso, só acontecerá se o palato mole contrair-se, e a língua, a glote, e a laringe ficarem completamente relaxadas.

 Para facilitar, a percepção da sensação de contração do palato mole, levante a cabeça enfrente ao espelho, abra a boca, utilizando somente a mandíbula inferior, mantendo a língua, a glote, e a laringe relaxadas, e tente levantar o palato, e controlar a sensação de contração do mesmo, trabalho que levará um certo tempo, e depende de paciência, pois, estamos trabalhando com memória sensorial, e é possível bloquear, esse novo registro sensorial.

 Todo som produzido pelo corpo depende da contração do palato mole para vibrar e ser amplificado pelos ressonadores superiores, emitindo um som redondo e aveludado para o ouvinte, que é para quem o som importa, ficando para o cantor, somente a sensação corporal, pois não se ouve a própria voz, somente percebe-se pela sensação de vibração do som, principalmente, nos ossos, cartilagens e cavidades ósseas.

O palato mole quanto mais  contraído é durante a produção sonora da voz, mais permite ao som ressoar e vibrar nos ressonadores cranianos, produzindo uma voz bela, confortável para o corpo, e assim acima de tudo, sem sofrimento do aparelho fonador.

O bocejo também permite ao cantor perceber a sensação de contração do palato mole. Basta abri a boca em frente a um espelho, e tentar ver e perceber, o momento e a sensação física, dentro da boca, desse movimento que essa região, importantíssima para a produção da voz falada e da voz cantada, produz no corpo quando acontece, depois, ele deve dominar e automatizar esse movimento de contração do palato mole, uma das principais regiões de amplificação do som vocal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Nasci em Parintins no Amazonas. Vivi no meio da mata onde enfrentei todos os perigos que pessoas  da cidade nem imaginam que existe. Aprendi tarrafiar. Pescar piranha preta e vermelha. Vi meu cachorro ser despedaçado em três pedaços por um tamanduá bandeira de três metros de altura. Cacei veado vermelho e roxo. Tirei jacaré açú da malhadeira. Arranquei tatu do buraco. Arranquei mandioca grande da terra sem quebrar. Cacei cutia. Paca. Comi macaco prego. Onça. Quati. Porco espinho. Fiquei encurralada por um bando de queixada. Comi papagaio em tempo de fome. Peguei juruti na arapuca feita de pau. Tomei água de cipó d'água. Apanhei com pedaço de lenha do fogão de barro. Roubei ovo de inambú açú. Peguei mauari na malhadeira de mica. Mergulhão. Garça branca e morena. Andei sobre o matupá. Vi anhingal andar no rio. Fugi de caba tatu. Levei ferrada de caba de igreja. Fui mordida por piranha vermelha que levou um pedaço do meu dedo. Consegui fugir e me tornar uma das melhores professoras de canto do país. E outras coisas que só caboclo sabe...

Follow by Email